Vídeo mostra homem sendo executado com três disparos à luz do dia em rua movimentada da Baixada Fluminense

O vídeo contém cenas fortes e só recomendamos que pessoas que não tenham problema com isso assistam.tiro-cabela-610x250

Um vídeo divulgado pelos internautas nesta quinta-feira (6) mostra um rapaz assassinado com três tiros à queima-roupa em uma movimentada avenida de Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Ainda de acordo testemunhas que deram relato ao portal, a vítima seria um ladrão e estava atacando comerciantes e pedestres na ocasião.

O caso aconteceu no final da tarde do dia 23 de janeiro. Pelas imagens divulgadas pelo Extra, é possível ver o rapaz de bermuda branca, sentado sem camisa perto de um ponto de ônibus. Ele é pego pela cabeça por um rapaz usando camisa escura e tênis. Segundos depois, uma moto ocupada por duas pessoas para ao lado dos rapazes e, da garupa, salta um homem armado. Ele saca uma pistola e dispara três vezes à queima-roupa na direção da vítima, que tenta se defender levantando as mãos e abaixando a cabeça.

O IML de Nova Iguaçu (RJ) registrou a entrada do corpo às 2h do dia 24, sem identificação. Segundo informações do Extra, o registro de ocorrência feito na 54ª DP revela que, na mesma ocasião, outro homem foi morto alguns metros adiante com vários tiros. Na versão registrada na delegacia, porém, não consta que os dois homens fossem ladrões, como disseram algumas testemunhas ao Extra.

Elas afirmaram que dois rapazes tentaram invadir um ônibus e foram impedidos por um grupo de homens, que os escoltaram até o local da execução, a cerca de 100 metros, onde aguardaram pelo atirador. O primeiro rapaz morreu ali mesmo, e o segundo conseguiu escapar, mas foi atingido pouco depois.

Diante da barbárie ocorrida na Baixada Fluminense, o comandante do 39º BPM, tenente-coronel Paulo Roberto das Neves, disse ao Extra que “não vai tolerar justiçamentos”. Foi aberto inquérito para investigar o crime, e, segundo o delegado Luiz Henrique Guimarães, titular da 54ª DP, a delegacia já recebeu as imagens e vai pesquisar o rosto dos executores no banco de dados da corporação: “Onde ocorreu o crime, há tráfico e milícia e histórico de confronto. Quem tiver informação pode ligar para a delegacia (3771-0520)”, pediu o delegado.